//
Você está lendo
Crônicas

Ponto de Encontro

Dois amigos resolveram se encontrar num bar que havia muitos anos não iam juntos. Era daquele tipo de bar que era o local específico para conversarem depois do trabalho para falarem sobre suas vidas, expectativas, problemas… As soluções, claro, sempre vinham depois de alguns chopes, e pareciam sempre mirabolantes na hora, mas já não faziam sentido na manhã seguinte.

O problema é que aquele não era o bar verdadeiro. Era o substituto, porque o original, o Cantoria – lá no Boa Esperança – já havia fechado há muito mais tempo. Lá sim, era o local perfeito pra discussões pseudo-filosóficas. Um botequinho de esquina com muita música boa, invariavelmente rock e MPB. Lá era o lugar certo, aonde os dois e vários outros amigos em comum iam nos happys hours. E até tinha aquela moça que trabalhava lá que um deles disse, certa vez, que teria composto uma música pra ela mas que… Droga, Vinícius de Morais já havia feito!

Mas voltando ao bar substituto de noites atrás. O tempo havia passado, mas o bar era o mesmo, os amigos eram os mesmos, mas o tempo havia passado. E nem era dia de semana, como de costume, mas sim um sábado com tempo nublado. Havia um certo gosto de nostalgia. Nostalgia é aquela coisa estranha, uma peça que a mente prega na gente que oculta ou acrescenta detalhes só para que certos fatos pareçam melhores – ou piores, dependendo da ocasião.

Pois é, até os assuntos eram os mesmos: trabalho, mulher, perspectivas, problemas financeiros e mais do mesmo. A única diferença é que antigamente eles ganhavam menos, mas o dinheiro rendia mais. Este é um problema clássico da maturidade!

Os dois conversaram bastante, por horas, com outros pontos de vista sobre os mesmos problemas que acompanham todas as pessoas durante toda a vida. E de estranho é que, apesar dos chopes, não houve idéias mirabolantes que seriam estranhas na manhã seguinte. Ao que parece, um deles definiu muito bem a situação numa única frase:

– O filé à palito daqui já foi melhor!

Anúncios

About André Alves

jornalista e blogueiro

Discussão

3 thoughts on “Ponto de Encontro

  1. Realmente, o filé à palito de lá já foi melhor. E o compositor da tal música, da tal mulher, não foi o xará, foi o Geraldo Vandré…

    Posted by Vinícius Borges | 13 de Janeiro de 2013, 16:57
  2. È… essa moça era eu…me lembro como se fosse hj, de dois amigos,que nao se desgrudavam nunca… È quanto tempo passou, e parece que foi ontem. 🙂

    Posted by Fabiana Rocha | 28 de Março de 2013, 5:30

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: