//
Você está lendo
Sem categoria

Pelo sim, pelo não!

Alguns podem achar que é uma grande bobagem, mas venho em público defender as fotos de Nanda Costa na edição de aniversário da Playboy.

Por dois motivos!

Primeiro porque a acho uma grande atriz – e não estou falando aqui por causa do seu papel na boba novela de Glória Peres, que a lançou ao estrelato! Mostrou seu talento no pouco que vi em Cordel Encantado e principalmente na atuação dedicada em Febre de Rato, Claudio Assis.

Passei a admirar ainda mais nem tanto pelas fotos na revista (um belíssimo ensaio), mas pela sua breve entrevista na revista, onde mostrou uma personalidade madura e que tem um bom futuro pela frente.

O outro motivo é a discussão em torno dos pelos pubianos da moça no ensaio da revista. Antes de estar com a Playboy em mãos já tinha visto na internet uma discussão em torno disso. Imbecis reclamando do conteúdo púbico, que destoaria do padrão “playboy” da revista.

É muito mais que isso. É uma mistura de machismo com infantilismo, com doses cavalares de idiotice. Já existe uma ditadura absurda de que beleza é menina novinha, de preferência loira, magra, se possível turbinada. Ah, e tem que estar sem pelos, igual criança antes da puberdade ou bonecas barbies e congêneres. Ou no máximo à la bigodinho de Hitler. Quer termo mais mequetrefe que esse?

Já disse em outro post que a nudez merece ser elogiada, sim! Principalmente aquelas naturais, que não estão plastificadas pela mídia. Mas se até uma moça que se enquadra no padrão estabelecido é criticada por pelos que naturalmente crescem onde tem que crescer é sinal mais do que exposto da mais pura ignorância. E machismo!

Sim, machismo, cru e burro!

Pelo sim, pelo não, existem motivos biológicos óbvios para os pelos estarem lá. E há quem queira tirar – não há nenhum problema se é da vontade da pessoa. E há quem não tire por ter alergias a lâminas de barbear (um oximoro isso). O que é uma grande imbecilidade é impúberes (ainda que intelectualmente falando) ditarem que esse é passaporte para sair nua numa revista tida como masculina, o que deveria pressupor certa maturidade, que pouco existe, na verdade!

Mulher linda é aquela que se auto valoriza e não aquela que faz de tudo para se encaixar num pseudo imaginário masculino.

É a mulher batalhadora, inteligente, que sabe ser o que é e o que quer! E principalmente, que sabe se valorizar!

E que se danem os hitlerzinhos de plantão. Com ou sem bigodinhos!

Anúncios

About André Alves

jornalista e blogueiro

Discussão

One thought on “Pelo sim, pelo não!

  1. Ótimo texto, inteligente, crítico e bem humorado. Já entrei numa discussão a respeito desse tema e é impressionante como em pleno século XXI as pessoas se rendem a um clichê de limitar a mulher a um simples objeto de fetiche e não admiração. Pelo sim, pelo não, prefiro personalidade. Abraços André.

    Posted by manugrrl | 18 de Agosto de 2013, 7:33

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: